Artigos
como-votam-brasileiros Artigos 10 de September de 2013

Como votam os imigrantes brasileiros – Eleição 2010

Esse artigo tem uma característica que você verá mais vezes no Digaaí. Os artigos são criados a partir de bases de dados. No final de todo artigo, forneceremos os dados brutos para quem quiser compartilhá-los ou criar seus próprios mashups e estudos. Outra característica é que a informação será apresentada em vários formatos – ppt, texto e dados brutos. Boa Leitura!

Neste ano, quase 2 milhões de brasileiros saíram às ruas para protestar. Cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília foram tomadas por manifestantes. No exterior, não foi diferente. Dublin, Londres, Barcelona, Lisboa, Porto, Paris, Orlando, Boston, Nova York e Berlim tiveram as ruas ocupadas por brasileiros que exigiam o fim da corrupção e urgentes e maciços investimentos em educação e saúde.

As manifestações mostram que a participação dos imigrantes brasileiros em atividades políticas e cívicas faz parte das suas práticas transnacionais. Porém, fica a pergunta: como os imigrantes atuam em outras formas mais tradicionais e estruturadas de atividade política, como a filiação partidária e as eleições presidenciais?

Segundo estudo feito pelo Digaaí, na última eleição para presidente (2010), por exemplo, mais de 84 mil imigrantes participaram do primeiro turno da votação, sendo que 200 mil estavam aptos a votar.

O número de 200 mil parece alto, entretanto, representa somente 6,6% da população brasileira no exterior. Se, no Brasil, 70 em cada 100 brasileiros compõem o eleitorado, no exterior, apenas 7 em cada 100 fazem parte do público votante.

Além da alta taxa de abstenção nas eleições, há uma diferença no padrão de votação dos brasileiros que estão no exterior e dos que são residentes no Brasil.

Confira no Datahub do Digaaí um mapa com os dados da votação.

Se dependesse exclusivamente dos brasileiros no exterior que votaram na última eleição presidencial, o candidato do PSDB, José Serra, teria sido eleito presidente no segundo turno, com 59% dos votos, contra 40% da candidata do PT, Dilma Roussef.

Ou seja, o brasileiro no exterior tem um modo de votar diferente da população brasileira residente no Brasil. Em território brasileiro, a candidata do PT foi eleita presidente no segundo turno com 46% dos votos válidos.

Outro dado é que a filiação partidária dos imigrantes brasileiros é quase ausente na medida em que não existe interesse dos partidos políticos no eleitorado fora do Brasil. Somente 0,7 dos eleitores brasileiros no exterior são filiados a algum partido.

Se quiser saber mais ou sugerir informações sobre a participação política dos brasileiros no estrangeiro, acesse o verbete “Participação Política” no wiki do Digaaí.

E se você quiser baixar e usar os dados brutos eleitorais utilizados neste artigo, eles estão divididos por região no DigaaíDATAHUB.

Não se esqueça de seguir a gente no Facebook, no Twitter ou no Youtube!